28.8.13

Ao correr da pena... XX

Estas foram umas férias de fumo... Não que tivesse voltado a fumar, mas porque para onde quer que fosse era tudo um arde que arde que me sufocava. E neste arde que arde morreu gente. Morreu gente boa. Morreu gente que estava na aurora da vida e que o único mal que fizeram foi pensar nos outros!
Entretanto houve um outro que morreu, que apenas pensava em si e nos seus pares abastados... e as flores do poder foram todas para ele!
Contra-sensos que marcam uma época e que doem ao engolir... ou talvez não! Porca miseria!

4 comentários:

Anónimo disse...

É de lamentar...vivemos num tipo de sociedade em que se valoriza mais o "ter" que o "ser"...

Paula Borges

L.S.A. disse...

Tinha pensado parar com os meus comentários, pela simples razão de andar irritada com os comentários feitos palas próprias populações contra os "BOMBEIROS", que admiro tanto e que merecem todo o nosso respeito.
Vendo este teu comentário não fico muda, mas ponho cá para fora o que sinto, sobre esses homens admiráveis, sobre a perda dessas vidas que contra tudo e contra todos, continuam a defender e morrer por aquilo que é património dum País que é o nosso, que é também daqueles que até os criticam, sem ser capazes de os ajudar na sua missão, esquecendo-se que não são homens de ferro que ali estão.
Quanto ao outro, nem o nome dele sei, nem liguei importância quando o ouvi, pois é um homem que morreu não sei quando. como eu morrerei um dia sem nada fazer pelo bem dos outros, sem arriscar a minha vida que eles tanta vez têm salvado.


Mona Lisa disse...

Infelizmente,até na morte há classes!

Beijinhos.



Fatyly disse...

Subscrevo inteiramente e Borges para mim nada fez por Portugal ao contrário dos 4 bombeiros anónimos, hoje mais uma...que deram a vida por Portugal.