25.4.12

Eça de Queiroz em 1800 e tal...

 “O País perdeu a inteligência e a consciência moral. Os costumes estão dissolvidos e os caracteres corrompidos. A prática da vida tem por única direcção a conveniência. Não há princípio que não seja desmentido, nem instituição que não seja escarnecida. Já não se crê na honestidade dos homens públicos. O povo está na miséria. O desprezo pelas ideias aumenta em cada dia. Vivemos todos ao acaso. O tédio invadiu as almas. A ruína económica cresce. O comércio definha. A indústria enfraquece. O salário diminui. O Estado tem que ser considerado na sua acção fiscal como um ladrão e tratado como um inimigo”

PS - E esta gentinha continua à frente das sondagens.
        Que povo é este que merece esta gente?!

34 comentários:

ams disse...

Que povo é este? É parte iliterado, parte iluminado... Depois há aqueles que não querem saber, a não ser de estender a mão... seremos descendentes de piratas? De saqueadores? Devemos ter nos nossos genes algo que nos impede de ver mais longe, de ter uma visão de futuro. O futuro é hoje, dizem-nos. Pois... está visto que sim.

tétisq disse...

"Portugal tem atravessado crises igualmente más: - mas nelas nunca nos faltaram nem homens de valor e carácter, nem dinheiro ou crédito. Hoje crédito não temos, dinheiro também não - pelo menos o Estado não tem: - e homens não os há, ou os raros que há são postos na sombra pela Política. De sorte que esta crise me parece a pior - e sem cura."
Eça de Queirós,in 'Correspondência (1891)'

Lemon disse...

Chega a ser irónico ver o país pelos olhos de Eça no século XIX e ver o país de hoje, nada mudou...

La sonrisa de Hiperión disse...

Pura ironía...

Saludos y un abrazo.

Juliêta Barbosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliêta Barbosa disse...

Somos retirantes do solo árido do nosso deserto interior. Sob o signo da liberdade escolhemos ser massa de manobra para políticos sem escrúpulo.

No inventário das nossas vidas criamos alguns mitos e demos-lhes papel e lápis para escrever a nossa história. Aqui, no Brasil, sobra tinta e falta coragem para pintarmos o rosto e em marcha cobrarmos: "Ordem e Progresso".Bjs

Graça Pimentel disse...

É impressionante a similitude do Portugal do Eça e do nosso. Vê-se isso em praticamente todos os seus livros.

beijo

Jorge disse...

Devemos ser descendentes daqueles que preferiram Barrabás a ter Jesus!

Mona Lisa disse...

A visão de Eça de Queiroz abrange a actualidade.

...um povo, maioritariamente, desprovido de "coluna vertebral"!


Beijos.

Janita disse...

Boa pergunta!
Que povo é este?
E como se não fizessemos parte deste povo...tudo continua igual!! A culpa irá morrer solteira?
Beijos

Reinadi Sampaio disse...

Um povo que parou de sonhar!
Flor.

mfc disse...

Vou cometer uma excepção... vou comentar... ou responder a um post meu.
Sempre votei de modo diferente desta carneirada!
Desculpem-me o adjectivo verbal... mas é verdadeiro!

Margarida Belchior disse...

... que boa e fantástica escolha esta!! ... regojizo-me com ela!!

... quanto ao povo?!? ... em fase de absoluta resiliência, pelo menos por aquilo que tenho visto e percebido ... veremos!! ... a pressão está a subir.

Anna^ disse...

E dizemos nós que crescemos...que mudamos...???Ai Eça que se viesses aqui hoje, ias achar que nunca tinhas partido!

manuela barroso disse...

Nunca o Eça foi tão oportunamente recordado!
Bem hajas!
Beijinho!

Existe um Olhar disse...

Incrivelmente actuais estas palavras! Ainda ontem li uma frase do livro dele " O Conde De Abranhos" que dizia:
"Este governo não cairá porque não é um edifício, só sairá com benzina porque é uma nódoa". Com o povo que temos duvido que haja detergente que o tire de lá.
Barafusta-se, há manifestações, mas quero crer que na hora de votar, ou não põem lá os pés, ou votam sempre nos mesmos. Enfim é o povo que temos!

Beijos
Manu

ponto e virgula disse...

se o Eça (hoje) ainda fosse vivo, diria... quando é que eu escrevi isto? foi hoje e não dei por isso...

que povo é este, MFC?



a...té

Sérgio Pontes disse...

De facto continua muito actual as palavras sábias dele...

Noslen ed azuos disse...

...este pedaço faz parte de um corpo já corroído, então que morra e nasça outro...


abraços
ns

Ange disse...

Que povo é este que merece esta gente?!
Amigo, eu acredito que este povo somos nós!

Fatyly disse...

e ainda dizem que a história não se repete? Também te digo que nunca votei também nesta carneirada nem nos seus primos socialistas.

Que povo é este? é um povo que ganhou medo pelas ameaças desta gentinha com genes ditatoriais e só guardam a indignação e as suas consequências para os desafios da bola, quando a sua equipe perde...

Mas irão cair...morrer...como se oram os de 1800 e de outros anos!

bA disse...

Ontem como hoje, parece que as coisas não mudam. As moscas são as mesmas. Se caçhar o problema está na gente.

aturas-me? disse...

Esta gente, infelizmente, somos nós, e no nós estou eu também... E estou farto de os aturar!!!

Quais as armas para combater (eficazmente) este inimigo?
Tantas se têm usado e eles resistem!

Vítor Fernandes disse...

O povo tem sempre o que merece, desde que seja livre de fazer as suas escolhas. Acho, para dizer a verdade, que o nosso povo não merece melhor. E digo-o com muita tristeza.

Anónimo disse...

O Eça, tenho uma fotografia tirada algures, do seu busto... estava pura e simplesmente numa casa de banho e abandonada por anos. É assim as idéias dos que falam a verdade. O povo adora circo, e a elite dá isso mesmo, enquanto vai fazendo o seu serviço.
Está tudo diante dos olhos. Assiste-se tudo diante dos olhos. Dizem que o povo tem os governantes que merece, porque escolhem... meias palavras de boa retórica e, pronto, já está o sonho português a ser alimentado. É TRISTE!!! Um pais de invejas, de compadrio... Nesta terra, apenas se vê Dinheiro, Importancia...
há dias, não sei onde foi que li, dizia respeito ao facto de exigir mendigos, e a questão pôs-se, de uma outra perspectiva... o problema não são os mendigos, mas sim que governo é este que permite que exista mendigos!!!??? Um governo estruturado, poderoso, diplomático não tem na sua pátria mendigos!!!

Ninguém quer usar as mãos, apenas querem usar a cabeça e idéias... sentados a dar ideias e considerações... uma aldeia de serviços, metade deles inventados para sustentar outra camadas de serviços!!! Um dia não sei como irão poder ir à casa de banho, pois deixaram de aprender a usar as mãos, o corpo... é só neurónios.
Devemos ser o pais como mais serviços, e pouca produção!!!
Ninguém quer se dar ao trabalho de fazer uma garrafa de vidro, querem já a garrafa feita, e usar a boca para vender, sem trabalho nenhum. só o de convencer e burlar!!

Isto tem panos para muitas mangas... Concordo com todos, porque isto é uma aldeia de pensamentos, onde cada um tem parte de uma grande verdade.

Naná disse...

Por textos como estes é que sou uma fã enorme do Eça de Queiroz, pela actualidade que os seus textos e escritos revestem.
Isto só prova que há algo de inevitável que nos está na massa do sangue...

maceta disse...

teria certamente sido esse o discurso do Eça se não tivesse faltado tambem à AR...

Maria de Jesus Lourinho disse...

É o povo que ocupa a Pátria que não tem culpa dos filhos que tem!

jrd disse...

Gostaria de saber a resposta.

Ana disse...

Concordo, com o grande Eça (tão actual este texto), com a maioria dos comentários e com o comentário anónimo em particular.

Não me identifico minimamente com este povo. Mas se olharmos para o top de vendas de música, revistas e programas de televisão, facilmente percebemos que este povo não se interessa, nem se preocupa com o que é realmente importante.

Vou "roubar" este texto e partilhar no Facebook.

Beijinhos

Mena disse...

O nosso Eça sempre tão actual! Se cá voltasse, será que ficaria admirado?

Bj

Eli disse...

Nós sabemos que há coisas inemporais e muitas delas infelizmente.

Elisa T. Campos disse...

Visão de Eça bem atual?
E aqui não fica atrás, é tudo igual.

bettips disse...

200 anos de partir pedra...
Mas pode ser que se dê "o rapto da Europa" e eles comecem a cheirar a esturro. E enquanto tiram a panela do lume, os nossos anos serão mais serenos.
Julgo... porque acho que não tenho TEMPO!!!