19.9.14

Uma fotografia por dia... nº 3466

Beira Baixa, Belmonte (Judiaria), 2014
Uma constante de todo o passeio era o sossego e a ausência de pessoas o que, com o passar dos dias, começou a ser algo perturbador. Não é que eu não goste de passear assim, mas aquilo significava também a desertificação do interior, que terá consequências nefastas para todos.

5 comentários:

Ana Paula disse...

Olhando assim para a foto, ela é encantadora e o silêncio parece moldura. Mas à sua descrição de uma desertificação interior, é mesmo para se refletir.
Beijo.

Manu disse...

Estamos mesmo condenados à desertificação, mas não deixa de ser encantador contemplar estes recantos bucólicos que inspiram paz e convidam à contemplação.

Beijos Manuel

Elvira Carvalho disse...

A foto é linda e quase faz esquecer o resto.
A desertificação é uma realidade que se acentua com a emigração, mas também com a queda da natalidade.
Um abraço e bom fim de semana

L.S.A. disse...

Bem só assim foi notícia, por aqueles que "por sorte" caem do precipício são ignorados.
Bom fim de semana.

Graça Pimentel disse...

Com esta beleza o melhor é não pensar em desertificação. Demos os parabéns às gentes de Belmonte que aproveitam o facto de ter uma enorme comunidade judaica para utilizarem como cartão turístico.

beijinhos