18.7.14

Uma fotografia por dia... nº 3403

Minho, 2014
Não lhes sei o nome, mas sei ficar encantado com elas!... e sorriem-me sempre quando as retrato. Não são brasonadas, mas têm uma dignidade e beleza ímpares, impondo-se com a sua singeleza a quem depara com elas... com olhos de olhar.

7 comentários:

Mona Lisa disse...

Beleza, simplicidade e sensibilidade nesta tua soberba foto.

Beijinhos.

Tina disse...

Por aqui chamamos lhe bocas de lobo.
Um abraço.

Manu disse...

Sempre lhes chamei bocas de lobo, nome estranho para uma flor tão bonita.
A foto fez jus à beleza dela.

Beijos Manuel

Fatyly disse...

Na minha terra estas "campainhas selvagens" eram um must...

Geladeira no prego disse...

Lindo, lindo e lindo.

Graça Pimentel disse...

Eu sempre lhe chamei dedal.
É linda e nesta fotografia puseste-a soberba, altiva.
Gostei

beijo

Zeltia disse...

Digitalis purpurea! Moito enredei de rapaza facendo estalar as súas flores...! Onde eu nacín chámanlle "Estalotes"
e por aquí, na Coruña, hai quen lle di "sete estalos"

Hoxe recordando en google o nome oficial da planta, dei con moitos nomes populares, entre eles "abrulas" que vén nesta cantiga:


Eu ben vin estar a morte
no monte comendo abrulas
¡Vai de aí, morte pelada!
¡Desamparo de viúvas!