27.10.13

Uma fotografia por dia... nº 3139

Ponte de Lima, Moínhos da Gemieira, 2013
...
Águas das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto a cantar
...

Balada do Outono, Zeca Afonso

7 comentários:

Anónimo disse...

Que linda!!!
Parabéns!!!

Mona Lisa disse...


Fico sem palavras perante tanto encanto!

Uma foto ÍMPAR.Com som e movimento!
A legenda , em total sintonia com a foto.

Parabéns Manel!

Beijinhos.

Boop disse...

Obrigada por este bocadinho de Zeca!
:)

Menina Marota disse...

Obrigada!
Pela foto e pelo Zeca Afonso.
Um abraço :-)

Graça Pimentel disse...

Aqui ouve-se o cantar da água...
Lindo!

beijo

Fatyly disse...

Suspirei amigo...pois é...pois é... e fazem tanta falta outros Zecas!!!

Dois em um e gostei imenso!

ERA UMA VEZ disse...

O Coliseu estava cheio para ouvir o Zeca.
Falava-se que estava doente. Eu sabia.Muitos segredavam o nome da doença que o levaria aos poucos. Ele, um cinturão negro de judo.

Um braço ligeiramente descaído, uma mão sempre na algibeira, uma multidão aplaudindo uma vida, uma obra, um coração simples, e ele esperando para poder começar. A seu lado os que sempre o seguiram de perto.

O Zeca tinha vários tiques quando estava emocionado.
Esperou, depois balbuciou vamos a isto e soltou a voz um pouco trémula.

"Do choupal até à lapa"...e por aí fora.

O nó da nossa garganta colectiva ia apertando quando ele passou por "minha mãe quando eu morrer"...

Receámos o momento. E ali estava .
"Que eu não volto a cantar"

Havia lágrimas, muitas.Sabíamos que era verdade.
E não voltou.

Tenho muitas saudades dele. Às vezes penso o que pensaria o ZECA de tudo isto, deste país desfigurado que não encontra o caminho das pedras...

Chorai chorai...