3.8.13

Uma fotografia por dia... nº 3054

Rio Ave, 2013
É uma imagem bela, todavia é uma imagem de morte... Atente-se no caso de a morte poder ser encarada como uma libertação, como de facto o é no caso da opção pela eutanásia, sempre que o limite do sacrifício tenha sido ultrapassado. Espero que, em breve, nos tenhamos que pronunciar sobre a consagração legal desse direito.

7 comentários:

Mona Lisa disse...

Um direito a que devíamos ter direito!

Tal como na morte física a eutanásia "devia ser extensiva à dor de todos os sentimentos"...

Tão bela foto era digna de um texto menos funesto.

Beijinhos.

Janita disse...

Acho o texto muito pertinente em relação à beleza da foto, porque morte e vida estão bem patentes nestas duas árvores.

Quanto à eutanásia, concordo quando, como dizes, se atinge o limite da dor, da esperança e já apenas se vegete. Contudo, penso ser um tema muito complicado e de difícil consenso, pelos erros que poderão advir da legalidade desse "direito".

Beijinhos.

Fatyly disse...

Concordo e tal como a arvore secou, o mesmo acontece no limte das nossas vidas e venha essa lei versus direito que nos assiste, mas com o CDS-PP acho que a mesma ainda ficará na forja por mais algum tempo!

Anónimo disse...

Que foto... de uma beleza estonteante!!!

Excelente fotógrafo!


Beijinhos


Paula Borges

L.S.A. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
L.S.A. disse...

Se as pessoas vissem o sofrimento e fosse possível sentirem-no, tenho a certeza que seria um debate que nem valia a pena fazer, mas como ninguém sente o sofrimento dos outros, como pode entender que o problema seja levantado para discussão?
Há muito tempo que penso que não há o direito de prolongar o sofrimento dos outros, nem o nosso, e agora mais que nunca.
Abraço

Graça Pimentel disse...

Bonito!

beijo