20.12.12

Uma fotografia por dia... nº 2828

Guimarães, 2012
É noite e faz frio, mas aquele luz assinala a entrada do restaurante onde estará uma temperatura agradável e onde nos espera uma refeição que queremos que seja inesquecível. A mesa é das circunstâncias que talvez melhores recordações me têm trazido. É uma aliança entre sabores e conversa que liga sempre bem.

15 comentários:

Ana Paula disse...

Acolhedora e aconchegante essa luz.
Abraço

Mona Lisa disse...

Fizeste-me remexer no meu baú de memórias.Fizeste-me sonhar!

É noite,chove, faz frio...
Cá fora o candeeiro protege e alumia o caminho ao aconchego de um jantar inesquecível.

Há muito...muito tempo, foi assim!

Belíssima foto. Adorei o candeeiro em primeiro plano.

Beijos.

Eli disse...

O concurso "Blogues do Ano" do Aventar está aí... Inscreve-te!

Mih disse...

Um Lugar que nos abraça... E uma refeição com gostinho de amor!!!! Linda fotografia!!!

CR disse...

Belíssimo trabalho fotográfico. Abraço.

Anónimo disse...


desculpa mfc, estou tão contente com a suspensão da venda da TAP, que quero aproveitar a tua luz, como se fosse uma luz ao fundo do túnel, nesta coisa que ainda pode vir a ser um país. uma luz de esperança. deixo-te o meu abraço e fora de casa a assinatura bA, que não é certamente anónima .-)

Maria de Jesus Lourinho disse...

Uma luz na escuridão...
Boas Festa, Manuel.

Pec disse...

Frio lá fora, e um bom vinho tinto à mesa. Poucas coisas são melhores. ;)

:.tossan® disse...

Foto magistral!
"Que a magia da noite de Natal transforme seus sonhos em realidade."
Felicidades. Abraço

:.tossan® disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
L.S.A. disse...

Há um lugar para mim, onde, na minha adolescência passava o verão, não tinha electricidade, nem lampiões, para eluminar o caminho selvagem, que o "grupo" todas as noites percorria até ver de cima das arribas lá em baixo o rebentar das ondas que pareciam prata.
Hoje tem tudo o que a civilização nos pode proporcionar, e embora nos invadam as recordações, perdeu o encanto das noites de Luar. que iluminava o velho casario.
O que dã vida aos pontos de referência são as emoções sentidas nos lugares onde fomos felizes, e os acontecimentos nos invadem, mesmo que não haja um lampião.
Mas isto é o que eu sinto..!

Fatyly disse...

e este candeeiro é para mim? obrigado:):):)

Remus disse...

Belo domínio da luz.
O candeeiro ficou retratado com grande mestria.

Pérola disse...

Uma luz que mostra o caminho.
Uma imaginação que adivinha.

Gosto.

Neusa disse...

Acho tão lindas essas luminárias antigas.

Beijinhos