28.10.12

Uma fotografia por dia... nº 2775

MFC - Pé de Meia
Sernancelhe, N. Sra. da Lapa, 2012
Outro dos elementos que fazem parte deste altiplano beirão são os seus Calvários. Com a austeridade do granito moldam a fisionomia da paisagem e convertem-se num verdadeiro skyline conforme nos vão surgindo aqui e ali. A ancestralidade tradicional continua a ser uma marca bem viva.

13 comentários:

Mona Lisa disse...

Uma tradição que associava o sacrifício(simbolizado pela cruz) à miséria obtida na dureza do trabalho.

Hoje, as cruzes, não sendo de granito, são tão ou mais visíveis que as de antanho!

Parabéns pela foto, Manel.LINDA!

Uma região que adorava conhecer.

Quem sabe...um dia!

Beijos.

Ovelha Flor Guerreira disse...

Mágivo, este lugar. Linda, a foto!

Margarida Alegria disse...

Passei por aqui para me pôr a par de mais umas belas fotos e matar saudades!
beijinhos!

Fatyly disse...

Imponente imagem e pela reportagem que tens feito deve ser um local fascinante.

Beijos e um bom domingo

Fábio Martins disse...

Fotografia tristonha!
Bom domingo para ti

Reinadi Sampaio disse...

Manuel,
Tuas palavras e imagem, uma composição magnífica, em um cenário que aqui se revela ao meu olhar.

Exótica Cruz –
No jardim da saudade
a arte permanece...

Reinadi Rodrigues Sampaio
____________
Um grande grande abraço meu amigo.
Reinadi.

Janita disse...

Quantos calvários têm assolado os povos, ao longo dos tempos!
A imagem é deveras impressionante, mas um pouco triste! Tal como a vida...

Beijinhos Manel e bom domingo.


gina henrique disse...

A imagem de hoje está de acordo com o calvário em que vivemos, embora a foto seja boa, como sempre, é triste e sombria mas não deixa por isso de ter o seu significado.
Beijo

Angela disse...

O fim, em geral gera tristeza.
Beijo

Silvia Vilela disse...

Amo essa cidade fiz tb um post sobre ela, o avo do meu marido é de lá e eu amei conhecer... um lugar magico e de muita fé, realmente especial!

Remus disse...

Bela composição. Bastante harmoniosa.

Ao contrário do que o Fábio diz, eu não a acho nada tristonha. Como é que aquela urze em flor, pode ser algo tristonho?

Pérola disse...

Um local repleto de história!

Beijo

Anónimo disse...

A fotografia como sempre óptima mas quanto aos "Cálvários", tenho pena que existam.