27.10.12

Uma fotografia por dia... nº 2774

MFC - Pé de Meia
Sernancelhe, Freixinho, 2012
O estudo e conhecimento dos utensílios utilizados nesta agricultura de subsistência é importante para conhecer a dureza da vida que fazia com que estas gentes pudessem sobreviver. Era o tempo do trabalho nos campos de sol a sol (e sem direitos sociais), cuja emancipação é bem recente.

17 comentários:

Ovelha Flor Guerreira disse...

Fabulosa, a foto. Muito reveladora da dureza da vida das gentes!

Lemon disse...

Muito bonita a foto :)

Mona Lisa disse...

Hoje, não obstante os direitos sociais (quase roubados), retornamos à dureza da vida!!!

Belíssima foto de um Portugal não em extinção!


Beijos.

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Maravilhosa foto. É bom recordar estas maravilhas!

Maria de Jesus Lourinho disse...

Um tempo que parece estar de volta. Bela foto.

JOTA ENE ✔ disse...

Parabenizá-lo por esta imagem. Lindissima !

L.Reis disse...

Estou sempre a pensar nisso..na vida que era e como era...tempos duros, muito duros ( e às vezes a nossa memória é demasiado curta)
A fotografia está muito, muito boa!

Fábio Martins disse...

A vida era dura.

Janita disse...

O muro de pedra sobre pedra e os utensílios utilizados na agricultura de outros tempos, deram-te a chance de nos ofereceres uma foto magnífica.
Parabéns, Manel!
É linda!
Beijinhos.

Pérola disse...

Um tempo que talvez volte com as necessárias adaptações.

O modelo social e económico presente não me parece que durem muito mais.
Teremos de mudar e daptar-nos.

Beijinho

Existe um Olhar disse...

A dureza da vida de outrora aqui demonstrada numa foto belíssima!

Fatyly disse...

Era dura mas em muitas regiões continuou sempre dura e com a utilização desses utensílios.

Mas em muitos casos os incêndios criminosos deram cabo de tudo.

Enfim Manel...para onde vamos não sei, só sei que muitos estão a retornar ao passado e eu? nem terra tenho!

Manuel Luis disse...

Uma lição para os que reclamam cinco minutos
Ponho-me a imaginar e dá vontade de chorar pelo sofrimento desse povo. Convém não esquecer a história, podemos precisar dela.
Abraço

Reinadi Sampaio disse...

Mesmo que a vida nos possa parecer tirana, deixa-nos às vezes, a beleza para os olhos da Alma - tua imagem, um exemplo.

Um grande abraço Manuel.
Reinadi.

Naná disse...

Por gostar de guardar tudo é que ainda sobrevivem nas antigas ramadas do meu avô alguns destes utensílios. São lembranças da minha infância!

paranoiasnfm disse...

ADoro!

Graça Pimentel disse...

Lembro-me bem de todos estes utensílios. Que gira fotografia!

Beijo