23.9.12

Uma fotografia por dia... nº 2740

MFC - Pé de Meia
Rio Tâmega, 2012
Volta e meia lá tenho uma recidiva e lá volto aos meus rios onde me curo e descanso! Preciso deles e egoisticamente penso que eles precisam de mim. Mas é só pensar, pois sei que continuam bem o seu caminho sem mim! Contudo preciso de os ver e sentir correr, ora mansa, ora impetuosamente... afinal de contas como todos nós!

22 comentários:

Lacorrilha disse...

A mim é o mar, que me limpa das inquietações e más energias.

Mona Lisa disse...

É como uma necessidade de regressar às "origens"...

Estou FASCINADA com a tua foto!

Nela está patente a tua sensibilidade!

Beijos.

AvoGI disse...

eu sou assim com o meu mar
kis :=)

ELIZABETH DE LIMA VENÂNCIO disse...

Nunca compreendi a água, tão sem gosto, sem cheiro, sem cor... mas que nos fornece tudo, alimento, paz, reflexão, quietude, frescor...
Parabéns pela foto, mesmo sem saber, creio que este rio ficou feliz em ser imortalizado por tu.

Lê Fernand's disse...

disses bem: cura e descanso!



bj meu

Fatyly disse...

Acontece-me e faço o mesmo mas mais em relação ao mar, embora hoje o meu Rio das Maçãs deve estar mais limpo e com um caudal maior já que choveu muito.

A foto está um must!

✿ chica disse...

Linda foto!!Tranquila!! beijos,chica

Pec disse...

Estamos todos a precisar de momentos assim, de paz :)

Existe um Olhar disse...

Os rios, o mar, descansam-nos o espírito e serenam-nos a alma.
Gosto desta calma suave que transmite a tua foto.

Beijos Manuel

O Dia da Poesia disse...

Estamos sempre a reinventar-mo-nos...

tulipa disse...

OLÁ MANUEL

MEU RIO DE PAIXÃO - TÂMEGA

OBRIGADO pela partilha...

Vamos a outro assunto:
1 - estou a estranhar a falta de visita aos meus blogues;
2 - Sobre o Tâmega, não posso fazer aquilo que o Manuel faz: volta aos seus rios onde se cura e descansa!
Porque estou longe dele - embora este ano já o tenha visitado em Julho passado.

Tive que o substituir pelo rio Tejo, que vejo todos os dias úteis da semana, atravesso a ponte para ir trabalhar e regalo-me a olhar para o seu leito.

3 - convido-o a visitar o meu blog
http://pensamentosimagens.blogspot.pt/

Em época de transição do Verão para o Outono, achei um soneto de William Shakespeare adequado e fiz o post juntamente com uma imagem de minha autoria, como já é habitual.
Partilho um pouco do soneto:

Se te comparo a um dia de verão
És por certo mais belo e mais ameno
O vento espalha as folhas pelo chão
E o tempo do verão é bem pequeno

Nos MOMENTOS PERFEITOS mostro a minha participação no Raid Fotográfico da Moita.

Cá espero por si.
Beijos de Outono.

Maria Emilia Moreira disse...

Olá! As águas são sempre fonte de inspiração e descanso...quer estejam serenas quer se agitem. O corpo e a mente deixa-se levar...num embalo.
Abraços.
M. Emília

Filha do Rei disse...

Também me faz muito bemm.
Tenha uma abençoada semana. Bjs

Pérola disse...

Esta tua relação com a água parece-me uma terapia.
Nunca estagnada, sempre em movimento e emanando serenidade.

A água fonte de vida.

Um beijinho

Adri Aleixo disse...

Eu amo os rios! Eles devem precisar de nós...

Bjo!

Claudia disse...

Não sei o que é melhor, a imagem ou a reflexão...abraços e boa semana!

Canto da Boca disse...

Pintamos o nosso quintal e seremos universais... E continuamos a ser essa força alimentada pela natureza...

Paula Nogueira Guerra disse...

Que corra sempre com intensidade e força :)

Lilá(s) disse...

Também sofro desse mal, sinto-lhe tanto a falta!
bjs

Elisa T. Campos disse...

A natureza e nós somos unos.

Ana disse...

Gosto mais do mar. Mas adoro esta perspectiva diferente, simples e deslumbrante que desta ao rio, muito boa, mesmo!

Remus disse...

Eu acredito que os rios, sem nós, correriam bem melhores.
Pelo menos andariam com certeza, muito mais limpos. Apesar de parecer não ser este o caso, já que as águas parecem estar limpas. ;-)