10.5.12

Uma fotografia por dia... nº 2604

MFC - Pé de Meia
Porto, 2011
Cruzamo-nos na rua com gente que não conhecemos e logo nos perguntamos... quem será?!... como será?!... que tipo de vida teve?!... será ou foi feliz?! Claro que não vamos interrogar ninguém, mas as perguntas ficam-nos a pairar na cabeça! Por pouco tempo, eu sei... que temos que ir à nossa vida!

Até dia 29/05 estarei impedido de retribuir as vossas simpáticas visitas.
Até lá o blog sairá conforme agendamento programado.

32 comentários:

Marly Bastos disse...

Eu tenho exatamente essa mania de olhar uma pessoa e imaginar o que é a vida dela, como é, quem é, o que faz... Somos uma massa ambulante, totalmente(ou quase totalmente) anônima.
Beijokas doces e espero teu regresso.

Margarida Belchior disse...

... são as nossas vidas!! Cada um/a a cuidar da sua! ... a construir a sua felicidade.
:-))

Beijinhos grds, felizes

Mona Lisa disse...

Faço-o, automaticamente, numa esplanada, no combóio...deixando que o meu olhar se prenda em rostos desconhecidos, tentando imaginar que vida se esvaiu nos sulcos que a marcam...

Rostos!Um tema que me agrada!
Fantástica foto!

Beijos.

Graça Pimentel disse...

Mas enquanto dura é um "jogo" delicioso.

Beijos e boas férias (?)

Mona Lisa disse...

Emendando...

...nos sulcos que os marcam.

Beijos.

Naná disse...

Também gosto de observar as pessoas no seu dia-a-dia, algumas delas prendem-me mais a atenção e aí sim, questiono-me sobre o percurso de vida daquela pessoa,se foi feliz!

hfm disse...

E assim nos vamos contando histórias!

Fatyly disse...

Interrogativas feitas apenas por quem gosta de observar com quem se cruza e isso é saber viver!

Foto magnífico!

Mesmo estando tu ausente eu cá estarei como sempre:)

Xs disse...

Ainda esta semana fotografei pessoas que não conhecia!

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Belo retrato!

Maria de Jesus Lourinho disse...

Aposto que esté é feliz.

Tanita disse...

Férias?
Bj**

Jorge disse...

Ao lado deste que parece ter tido tudo na vida, há uma cara ao lado que não parece ser feliz, mas, quem vê caras não vê vidas! Prefiro apreciar os contornos de outras coisas!

Pérola disse...

Revela um grande sentido de Humanismo ao se colocar essas questões. Com quantas pessoas nos cruzamos para as quais não passamos de fantasmas, obstáculos na via?
P.S. Ausência? Só desejo que sejam motivos agradáveis.
Aproveita se for o caso.
Cá estarei para te receber, quando regressares.
Um beijo.

Questiuncas disse...

Então até dia 19.
Sem conhecer o motivo de tal ausência (nem tenho nada de conhecer) mas espero que seja por um bom motivo, ou que tudo decorra bem.

Natália Campos disse...

O ser humano é curioso e pergunta de tudo. O que será? Como será? Será? Até sem querer, nos importamos (de um jeito ou de outro) com as pessoas.

Belo ângulo na fotografia. :)

maceta disse...

quantos segredos vagueiam nos rostos...

maria madeira disse...

E às vezes no meio dessa gente, acontece que não queremos ir logo à nossa vida e queremos saber mais e ficamos por lá muito tempo. E ainda bem.
Volte logo mfc. Faz falta neste universo blogosférico pessoas simpáticas e civilizadas:)

Remus disse...

Se vai entrar numa ausência programada, então é sinal que vai vir com fotografias fresquinhas e quentinhas.

Bom descanso.

Fernando Reis disse...

Pois. A vida acontece mesmo quando não a vemos acontecer. Por isso é que é interessante. Espantoso é estarmos, por vezes, perto dos acontecimentos para os retratar.

Bom descanso. Fico descansado pela programação.

Abraço.

nacasadorau disse...

Vidas ...

Em tudo iguais e diferentes.

Beijinho

Paula Nogueira Guerra disse...

unico! :)

greentea disse...

também coloco essas questões qd me cruzo com outras pessoas , an rua, nos transportes, na praia, no café...

Bina Ladina disse...

O outro dia tava a pensar nisso..
Há uma curiosidade silenciosa que me assalta durante uns instanteso não é como lá no bairro que toda a gente se conhec, especialmeente agora que não conheço ninguém.
Isto acontece-me bastante porque não conheço ninguém daqui - só as pessoas do meu prédio.
Isto não é como lá no meu antigo bairro que toda a gente se conhecia e falava..
Tou mal habituada eu :)
Bjiiiinho

Eli disse...

Andando sozinha muitas vezes, ponho-me a imaginar coisas assi, por vezes!

Blackye disse...

É verdade, também já me pairaram pela mente perguntas desse tipo..
Boas férias :)
Um beijo

luisa disse...

Para cada um dos rostos que cruzamos podemos sempre imaginar uma história :)

luisa disse...

Para cada um dos rostos que cruzamos podemos sempre imaginar uma história :)

Fábio Martins disse...

Por acaso não costumo pensar assim, só se tiver de cabeça no ar e olhar para alguém e ficar ali a olhar só por olhar... nem sei o que vai na minha cabeça :-P

Adelina Silva disse...

Gosto muito deste retrato!

Elisa T. Campos disse...

Eu também sempre me pergunto quando estou no metrô vendo as pessoas sentadas a minha frente.

bjs

Margarida Alegria disse...

Também costumo ter esse passatempo de imaginar as pessoas anónimas que contemplo, que passam.
Mas o mais curioso nesta foto é que ... acho que já vi este senhor retratado na foto antes.
......................
Caro mfc: espero que voltes depressa, pois vou ter saudades das visitas e comentários ao meu blog. também espero que a ausência seja devida a umas belas férias ou passeio e não a algo mais preocupante.
Ficaremos portanto todos a aguardar o regresso, comentando as fotos programadas.
Quanto aos novos cartoons do "Alegrias e Alergias", saiu há dois dias mais um eram para sair mais dois, mas tenho estado com problemas de net e só com m sorte estou conseguir visitar blogs hoje.Depois pões a leitura em dia! :)
Beijinho