24.4.12

Uma fotografia por dia... nº 2588

MFC - Pé de Meia
Lisboa, 2011
Estava um dia quente com uma neblina que dava um certo ar de difusibilidade ao rio. A rota em curva do barco, no silêncio provocado pela distância, tornava a imagem ainda mais irreal e atractiva! Sei que me deixei ficar ali por instantes a segui-lo. É bom perdermo-nos assim um pouco!

40 comentários:

Sofia disse...

E assim se mistura o rio com o céu. :) A linha que os distingue é ténue.

Beijinho*

Mona Lisa disse...

Tanta vez me perco no silêncio!

Olhando e apreciando a tua FANTÁSTICA foto fui invadida pelo silêncio que se ouve, levando-me ao sonho!

Beijos.

Alergia disse...

É bom vermos os barcos a partir, a chegar, imaginar o seu destino, a vida e anseios das pessoas que neles seguem viagem. A conquista das águas e do ar pela Humanidade é um milagre e uma prova de que a sua Inteligência pode ser usada a favor do bem comum...
E a tranquilidade aparente das águas é sempre um descanso para os olhos.
Beijinho

Vítor Fernandes disse...

É repousante ver o rasto das embarcações. Bom, eu acho. E é tão bom fotografar e partilhar. Obrigado.

Lacorrilha disse...

Mal se distingue o céu do mar, que fotografia tão linda. Absolutamente inspiradora.

Vanessa Gonçalves disse...

Perdi-me...por completo! Que maravilha:)

NãoSouEuéaOutra disse...

habituada a vê-lo... parte-se sem partir!! ouvem-se ruídos por vezes!!! ao longo de toda a marginal, o olhar é diferente!! o ponto é diferente, a dimensão também!!!

lisboa nunca estará sozinha, mas parece que anda a despir-se!!

Daniel Cândido da Silva disse...

O que me move nesta foto é mais a cor, como se um nevoeiro nos transportasse a dimensões que mais ninguém vê...

Tiago Braga disse...

Estou rendido com este enquadramento, muito bom! Posso dizer que de todas as tuas fotos para mim é a melhor, o enquadramento está tao suave e bem realizado, gostei mesmo!

Abraço

Tiago Braga disse...

Estou rendido com este enquadramento, muito bom! Posso dizer que de todas as tuas fotos para mim é a melhor, o enquadramento está tao suave e bem realizado, gostei mesmo!

Abraço

Hugo de Macedo disse...

Mais uma excelente foto, MFC. A P&B deveria ficar ainda mais enigmática.

Abraço.

Anna^ disse...

Lindíssima esta foto!

marciagrega disse...

Só uma alma sensível poderia captar e descrever um momento como este!
E este rio me dá um sensação de paz e segurança!

Belijos

Anjo De Cor disse...

Esta foto esta divinal, adorei ;)

Maria de Jesus Lourinho disse...

Não é só bom perdermo-nos por instantes. É fundamental.

maceta disse...

Uma cidade linda...

maceta disse...

Uma cidade linda...

Pérola disse...

No meio das águas paradas o rastodo barco atrai-nos mesmo sem intenção.
Prefiro a indefinição do horizonte, onde o firmamento beija o mar.
Tons de fazer sonhar! A neblina e o seu mistério cativam-me.
Beijo.

Pérola disse...

No meio das águas paradas o rastodo barco atrai-nos mesmo sem intenção.
Prefiro a indefinição do horizonte, onde o firmamento beija o mar.
Tons de fazer sonhar! A neblina e o seu mistério cativam-me.
Beijo.

clutch and chic disse...

e é tão bom perdermos-nos assim :)

Fábio Martins disse...

Que imagem fantástica!
Muito bem MFC :)

manuela barroso disse...

Cativa-me o mistério que dorme no Indefinido!..
...numa fotografia longa!
Beijo.

Tiago Guerreiro disse...

Bonito registo!
mfc se quiseres passa lá no meu blogue, tenho um selo para ti! ;)

nacasadorau disse...

Também ficaria ... a beleza da foto dá-nos conta desse momento mágico.


Amigo,
O meu Blog de Fotografia deixou de ter opção para comentários.
Lá arquivo fotos... apenas.
Obrigada.

Beijinho

poeta_rural disse...

adorei a foto! a simplicidade de um barco a dar cor a um dia cinzento!

© Piedade Araújo Sol disse...

Lisboa é mágica....

Janita disse...

Ver e sentir a beleza ao longe sem ouvir o ruído provocado pela embarcação...ou qualquer outro ruído que possa quebrar o encanto.
A neblina acrescentou-lhe a magia!

Linda essa tua forma de te perderes, Manel!

Beijinhos.

Remus disse...

Sem dúvida nenhuma que foi o ar difuso, que fez com que a fotografia ficasse com esta qualidade.
Em termos de composição, acho que teria "cortado" do enquadramento aquele barco pequeno, porque acho que a fotografia ainda ficaria mais harmoniosa.

tulipa disse...

MUITOS PARABÉNS!

FOTOS MAGNÍFICAS
será que vieste a Lisboa?
as últimas são cá desta zona...

Cheguei hoje das minhas férias
e vou trabalhar na 5ª feira,
só fico em casa 1 dia
a descansar (Feriado 25/Abril)
do jet lag das 24h de viagem de aviões e mais aviões...
...
ainda não tenho tempo
nem disposição
para fazer posts...

Um abraço

Graça Pimentel disse...

Neste sossego, vale a pena a gente perder-se...

beijo

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Há momentos em que nos perdemos para melhor nos encontrarmos

Margarida Belchior disse...

... a neblina, o silêncio, a distância, o perdermo-nos, o deixarmo-nos ficar, ... tudo ótimos motivos para nos encontrarmos ... a nós próprios ...
:-))

Beijinhos grds, perdidos e achados

Reinadi Sampaio disse...

Quando vi tua imagem, quando li tuas palavras... Tomou-me tal nostalgia, vislumbrei momentos aqui do meu Nordeste numa canção de alguém que partira numa viagem e canta para sua mulher:

"Conforma num chora mulé
eu volto se assim Deus quisé
num dêxa o rancho vazio
eu volto prás curva do rio."
(Fragmentos de "Curvas do rio" - Xangai)

Obrigada por tão belo momento, mesmo nostálgico (para mim), também me encontrei, perdida aqui, em pensamentos.

Beijo meu amigo.
Flor.

Xs disse...

Essa foto está um espectáculo!

mjoaob disse...

Tranquilidade é o que inspira esta foto. bjinho

Fatyly disse...

é bom de facto e soubeste o caminho de volta?:):):) Foto 5*****

Noslen ed azuos disse...

...uma foto q dá vontade de navegar o tempo de volta!

abraços
ns

Paula Nogueira Guerra disse...

Daquelas travessias que em dia de chuva e mau tempo, não me atrevo a fazer :(

Eli disse...

Um dia destes vou viajar nele! :)

Elisa T. Campos disse...

Linda vista
Posso imaginar você se perdendo de encantamento. Momentos que se guardam para sempre.

Bjs.