14.4.12

Uma fotografia por dia... nº 2578

MFC - Pé de Meia
Guimarães, Penha, 2011
Há muito trabalho que não é reconhecido, mas que é determinante. Por vezes até é feito a desoras, mas sem ele os sítios não apresentariam a beleza e a atractividade que os caracteriza! É preciso valorizar todo o trabalho é certo, mas sobretudo aquele que é ignorado e realizado por gente sem nome... mas que tem alma!

49 comentários:

Margarida Belchior disse...

... a alma destas pessoas vê-se na forma cuidadosa como realizam o seu trabalho ... muitas liiiindíssimas almas que andam por aí.
:-))

Beijinhos grds, com alma

Mona Lisa disse...

...pessoas sem nome que são o coração do trabalho!

Adorei a foto! Um enquadramento e colorido fantásticos!

Ouve-se o "arrastar" das folhas.

Beijos.

Ana Paula disse...

Tanta sensibilidade para a foto quanto para os dizeres.
Gente sem nome mas nunca esquecidas, porque muitos corações as enxergam.
Beijo

tétisq disse...

Merecem destaque as pessoas que mantêm um espaço tão bonito como a Penha limpo para nó usufruirmos...*

João Menéres disse...

Quem me conhece, sabe que respeito e valorizo o trabalho de todos, sobretudo desses SEM NOME, sem os quais a nossa visão e o nosso olfacto se ressentiriam.

Um abraço.

Ela disse...

Lindo demais

Eu comungo de muitas das tuas ideias!

Blackye disse...

Não é reconhecido, mas devia. Essas pessoas são um pilar imprescindível da sociedade.
Beijo

Alergia disse...

São trabalhos muito mais dignos que os de tanto enfarpelado que por aí anda, mas tão desprezados.
Um dia sem o trabalho destas pessoas, pode tornar belas localidades num caos.
Beijinho

Janita disse...

De todos os textos que já li aqui no "Pé..." este é seguramente o que mais me tocou...
Teria tido em mim um impacto maior não fora essas quatro palavras finais, depois das reticências!
Haveria alguma dúvida de que as gentes sem nome...têm alma?
Eu nunca a tive!

Beijinhos, Manel.

Rute disse...

É totalmente verdade, quem trabalha "nos bastidores" é muito desconsiderado e isso é um facto que me irrita profundamente...muito bem observado e ainda bem que o passaste para palavras escritas e o ilustraste com esta imagem da qual gostei muito.

1 beijo e 1 bom fim-de-semana

Leninha disse...

E muitas destas pessoas são praticamente invisíveis,passam a vida no anonimato...e belas almas se perdem,sem o devido reconhecimento.
Bjssssss,
Leninha

:.tossan® disse...

Eles é que são os verdadeiros, a simplicidade faz mais do que possamos imaginar. Grande foto!

Artes e escritas disse...

Toda essa gente tem alma, bonito pensamento. Um abraço, Yayá.

lis disse...

Gosto de apreciar o trabalho anônimo .
A foto lembra dias outonais .Bonito.
meu abraço

Canto da Boca disse...

Muito bem lembrado, Manel.

Sua foto e seu texto estão bem dentro do que ando lendo também: a História das Mentalidades, a micro-história, isso vem bem a calhar...

;)

Teresa disse...

em vez de "ignorado" eu diria "invisível". e há tanto trabalho invisível em todo o lado! até em nossa casa!!! beijo, deixei lá umas palavras para si :)

aflores disse...

Já alguém dizia, que os andaimes são sempre esquecidos na construção de um prédio.

;)

CNS disse...

Uma das razões pela qual gosto de aqui vir, é que tens fotografias que davam histórias belíssimas. É o caso desta. Bom fim de semana.

Pérola disse...

Questionas o trabalho considerado 'menor'. Nunca o comparei, sequer, para poder entrar em desvalorizações.
A mim, inquieta-me o trabalho não remunerado, mas indispensável ao rolar da Terra.
Esse, Desconsiderado! Sem dúvida.
Beijo

addiragram disse...

Foto e texto harmonizam-se. Parabéns pela sensibilidade.

Vítor Fernandes disse...

Segundo ouvi há pouco tempo a Medina carreira este trabalho não aporta valor acrescentado pelo que o salário pago por ele deveria ser reduzido. E fiquei a pensar que valor acrescenta o que aquele tipo faz. Se ganhasse como um varredor se calhar falaria de outra maneira. a foto é como sempre, primorosa.
Um abraço.

Homem de Campos disse...

Conheço várias pessoas que executam estes tipos de trabalhos e, a esmagadora maioria sorri (falando-me também) para mim quando as saúdo!!
Fica aqui a minha sincera homenagem, a elas!!

Irene Alves disse...

Ums justa homenagem meu amigo, a

quem pouco é lembrado, mas cujo

desempenho é fundamental.
Bom fim de semana.

Bj.Irene

O Puma disse...

Muito oportuno

este gesto de homenagem

Diana Tavares Fotografia disse...

em relação á foto que comentaste, chama-se cabreia que é conhecida pela sua cascata, fica em silva escura concelho de sever do vouga distrito de aveiro. penso que se colocares esta informação no google vai aparecer toda a informação assim como as coordenadas..:)
espero ter ajudado

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Gente sem nome e que, não raras vezes, faz esse trabalho em regime de voluntariado!

Sofia disse...

Não podia concordar mais. Toda a gente tem o seu grande valor.
Beijinho*

Janaina Cruz disse...

O que posso dizer? Tu salvou a minha vida!!! rsrs

Brigada pela ajuda, eu consegui retirar aquelas letrinhas terríveis dos comentários, agora tá bem gostoso de deixar milhões de comentários por lá.

Amo a tua criatividade, de contar histórias pelas fotografias, a um tempo atrás pensei em fazer, o mesmo, mas faltou-me o principal, a câmera...rs

Existem trabalho que deveriam ter uma excelente remuneração, pois não acabam nunca.

Muiiiiiiiiiiiitos abraços pra ti.

dade amorim disse...

É verdade, Manoel, também penso assim. Se não fossem esses anônimos, quanta coisa estaria fora de ordem!

Beijo.

Multiolhares disse...

todos os trabalhos fazem falta, como todos os seres são importantes, as pessoas que assim não pensam talvez sejam dignas de pena pois quem sabe sejam essas que já perderam a alma
bjs

luisa disse...

Grande verdade...

Fatyly disse...

Subscrevo inteiramente e acrescentaria RESPEITADO por todos nós, que mal limpam passado um bocado olham para trás e já há lixo deitado no chão pela falta de civismo. É este trabalho e a limpeza de balneários públicos...UMA VERGONHA NACIONAL!

Gremelinica disse...

Obrigada eu pela dica no meu blogue.... Não sabia que tinha aquilo activado....tambem acho uma chatice...

Betty Gaeta disse...

A foto é linda e eu concordo com cada palavrinha sua.
Beijos 1000 e um final de semana maravilhoso para vc.

www.gosto-disto.com

intimidades disse...

o trabalho que nos permite viver a nossa vida civilizada nunca e reconhecido


Bjinhos
Paula

Meu olhar disse...

Bem verdade, há trabalhos tão importantes e tão pouco reconhecidos. Também gostei dos pensamentos profundos muito inspiradores!

Graça Pimentel disse...

Como concordo com as tuas palavras, Manel! É isso mesmo.
A minha avó da Silvã dizia que "o trabalho da dona de casa é extremamente ingrato; se está feito ninguém repara, se está por fazer, toda a gente se queixa."
Há tantos trabalhos assim. Só nos apercebemos deles se estiverem por fazer. Há tanta gente sem nome cujo trabalho está no nosso dia a dia...

Beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

concordo!

beij

manuela barroso disse...

Aprecio o recanto, onde apetece refugiar.
O resto é trabalho e ponto. Como qualquer outro. Nem maior nem menor.Nem mais fácil nem mais difícil.
Assim penso.
Beijinhos

greentea disse...

pois ... mas quem está sentadinho à secretária nos gabinetes não olha para eles. ou será por?

Flip disse...

tens toda a razão, a dignidade do trabalho nunca é desmerecida, sob qualquer ponto de vista
Abraço

Naná disse...

Valorizar esse trabalho e principalmente demonstrar respeito por quem o faz...

Tanita disse...

Quase todo este tipo de trabalho é feito por pessoas sem nome, mas com uma alma muito grande. E infelizmente essas pessoas, são pouco reconhecidas. Bj**

Remus disse...

Claro que sim. Até porque todo o trabalho é digno.
Mas como em tudo na vida e em todas as profissões, existem sempre aqueles que estão a borrifar-se para o caso do trabalho ficar ou não bem feito.

Noslen ed azuos disse...

feito com amor o trabalho torna-se em terapia de crescimento espiritual!

abraços
ns

maceta disse...

há muito desse trabalho esquecido...

Eli disse...

Valorizar, palavra de ordem.

José Carlos Caria disse...

Uma foto vale mais do que mil palavras, mas neste caso, a foto não teria o mesmo significado. De uma grande sensibilidade. Parabéns.
Quanto à sua questão, por onde andei para descobrir aquelas maravilhas, foi no borboletário de Lisboa, no Jardim botânico. Vale a pena a visita.
Abraço.

Elisa T. Campos disse...

E pensar que muitos as ignoram.
Admiro sua sensibilidade.
bjs