17.3.12

Uma fotografia por dia... nº 2550

MFC - Pé de Meia
Lindoso, 2011
Temos raças autóctones, mas temo que possam desaparecer. O gado barrosão, tão peculiar, é de crescimento e engorda lenta, proporcionando uma excelente carne... todavia isso não se coaduna com as necessidades de um mercado cada vez mais ávido de quantidade em vez da qualidade! E, infelizmente, isto vai acontecendo em todos os domínios.

41 comentários:

Eli disse...

Nós temos muito. Pena é não ser valorizado monetariamente para que nossa economia subsista!

:)

Margarida Belchior disse...

... é preciso tempo, tempo para tudo, para saborear, para apreciar a qualidade, ... um tempo outro que não o dos mercados ...
:-))

Beijinhos, com tempo

Mona Lisa disse...

Vivemos num mundo "sintético"!

Adorei a beleza natural da tua foto!

Beijos.

Paulo Abreu e Lima disse...

Bela foto, Manel! E que saudades do Gerês, Terras de Bouro e Lindoso. Carne mais seculenta não há. Galiza há-de tratar de promover esta deliciosa carne como já fez com o alvarinho...

João Menéres disse...

Quem conhece a qualidade da carne barrosã, não encontra com facilidade outra que se lhe assemelhe.
Se é paga por preços não correspondentes à sua qualidade, isso já é outra coisa.
Em tudo se estabelecem lobbys e o sector que adquire não fugirá deles.
Só os produtores, por certo, não dispõem de condições económicas para fazer valer a
QUALIDADE DO SEU PRODUTO.

Um abraço.

Anónimo disse...

o bichinho bovino é ''jeitoso'', mas quero distancia e também da boca. distancia, porque fui pega por um, como se fosse uma mera bola de futebol. primeira percepção para este mundo, foi feita através deste animal. nas herdades, quando uma criança foge de casa e vê um mar de bovinos não tem a mínima consciência do que são aqueles seres vivos... mas quando vira uma bola de futebol que é chutada à cornada, e percebes que estás no planeta terra, apenas com 2 anos, é um choque que não se aconselha a ninguém, em especial a uma criança que se vê de repente consciente de si mesma no mundo!! primeira percepção, «é perigoso viver neste mundo, se não se está à alerta!»

pobre dos bovinos, cujo destino, é um matadouro. no fundo são filhos e destinados à morte.

no brio - supermercado biológico - encontra-se carne magnifica de bovino. experimentei uma vez, e de facto a qualidade é superior, tal como o preço.

apesar de tudo, não deixo de observar o porte destes animais e, a sua fotografia está única. na junção dos chifres, está uma obra de arte. fotografou quase misticamente o bovino. a rugas que pendem e formam regos, o olhar assertivo enquanto come o pasto. diria que observando o perfil, o bovino tem classe!

um abraço

anamar disse...

Um dia, acampando no Gerês com o Berto Silva, quando acordei, estava sózinha e quando tentei sair da tenda, tinha um bicho destes especado a olhar para mim...
Claro que voltei para vale de "sacos" nervosissima...
Entretanto o meu socorro chegou...
Bfs

Fatyly disse...

Ai amigo que excelente foto e subscrevo o que dizes.

Magia da Inês disse...

Amei a foto e o barrosão... esse eu nem conhecia.

º°❤ Bom fim de semana!
°º✿ Beijinhos.
º° ✿ ✿⊱╮Brasil.

© Piedade Araújo Sol disse...

as palavras certas para a foto.

bom fim de semana

beij

Noslen ed azuos disse...

com o tempo só sobraram os chifres pendurados na memória do tempo.

abraços
ns

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Excelente foto de uns cornos Barrosãos.

Abraço

La sonrisa de Hiperión disse...

Esa cosa se torea o se come...???

Saludos y buen finde.

rouxinol de Bernardim disse...

A raça barrosã e a carne tão saborosa, são marcas indeléveis...

Buxexinhas disse...

Sim... É uma pena não se dar valor ao que temos de mais nosso... Beijinhos grandes e bom fim-de-semana ;)

Pérola disse...

Vivemos tempos feitos de pressas, de correrias, de falta de tempo e também do descartável. Mas, sou otimista, haverá, sempre, mesmo que em minoria, os apreciadores das verdadeiras coisas, não das imitações. Talvez tenhamos de começar por nós próprios: viver a 'nossa' vida, escolhida por nós, livremente, e não a vida que nos carrega ao colo. Contrariados, lá continuamos, vivendo uma vida que não é a nossa, mas sem força suficiente para nos apearmos. Com esforço, temos de dar uso ao nosso 'eu' e viver de acordo connosco, por muitas bolhas que possam surgir nos pézinhos.

aflores disse...

Fiquei com apetite!
O que é bom, é bom.

Maria Emilia Moreira disse...

Belo exemplar!
É verdade, a pressa é inimiga da qualidade.Passa-se com o gado, com os galináceos,com os " peixanários" etc...etc... etc...
Um abraço.
M. Emília.

Juliana Lira disse...

Sao as belezas que estamos destruindo, as vidas, as coisas. E até nós mesmos.
Infelizmente o homem diferente dos outros animais, cava sua própria cova.

Milhoes de beijos

Pollyanna disse...

bem natural esta foto! Gostei.
Encontrei seu blog por acaso. Seguindo!

http://pollymomentos.blogspot.com.br/

jrd disse...

E ainda por cima, este ano há seca e faltam pastagens.

Jorge disse...

Bonito animal e tem uns cornos quase do tamanho do FMI/PSD/PS!

luisa disse...

Belo exemplar este...
Vim atualizar-me nos posts deste Pé de Meia... já tinha vários em atraso. E já me ri com alguns dos pensamentos profundos que li :))

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Espero que a extinção não ocorra nos próximos anos, pois é a carne mais saborosa que se pode comer em Portugal.

AnaMar (pseudónimo) disse...

E infelizmente este ano, com a seca, até o gado que se alimentava de pastagens, além de já estar a passar fome, vai ter que comer mais ração.
A foto está fantástica!
Abreijos

Fábio Martins disse...

... então agora com a seca que passamos...

Bom disparo!

manuela barroso disse...

Nesta linda fotografia não consigo ler mais que a paz que este animal pacífico me inspira.
E não sou indiana...
Beijinhos!

IRIS disse...

um senhor de respeito, e assim deveria permanecer

Ana Martins disse...

Totalmente de acordo, a qualidade é bem mais urgente mas, estamos num mundo de gananciosos que atropelam tudo e todos com a sede do poder.

Beijinho,
Ana Martins

☆•.¸.Mildred.¸.•☆ disse...

Cara linda!
E estou totalmente de acordo com o que dizes! É a mesma m.... que se por todo o lado! E os chineses a enviarem a m.... que fabricam atravès todo o planeta!!!

☆•.¸.Mildred.¸.•☆ disse...

Sorry! I mean 'É a mesma m....por todo o lado!'

***
Bizzzzzzz****

Custódia C.C. disse...

Bela foto. Impõem respeito, isso sim!

maceta disse...

estes são matulões...

Meu olhar disse...

Infelizmente este Mundo consumista vai ditando as regras...

Lilá(s) disse...

Gosto de as ver mas, mantenho sempre distância, impõem respeito...
Bjs

Jéssica Amâncio disse...

"porque gado a gente marca. tange, ferra, engorda e mata, mas com gente é diferente...."

Remus disse...

Desaparecer não desaparece. Mas devido aos custos, o preço dessa carne vai aumentar e as pessoas vão compra-la cada vez menos. Depois Posta Mirandesa, só nos dias santos.
:-)

Ele tem um par de meter respeito.
Desafio para o fotógrafo: Para a próxima encara-lo de frente. :-P

Fernanda disse...

Conheces a cachena???
Outro caso, ainda mais raro. Comi há tempos lá em terras de Arco de Valdevez.
Vi-as e fotografei-as no Trilho da Broa.

Beijinho

lis disse...

Gostei dessa foto ! um belo par de chifres rs

Elisa T. Campos disse...

Já foi a época que encontrava um bom bife de chorizo.

Canto da Boca disse...

Infelizmente (neste caso,estás) coberto de razão...