25.2.12

Uma fotografia por dia... nº 2529

MFC - Pé de Meia
Miranda do Douro, Adro da Sé, 2011
A vida dura do nordeste é traduzida na austeridade dos motivos decorativos. Passamos de uma certa efusividade litoral, para um recolhimento no interior. A igreja recebia menos, mas ainda assim recebia o que era necessário aos seus fieis seguidores. Veja-se que a pouca monumentalidade existente é predominantemente religiosa.

38 comentários:

Margarida Belchior disse...

É verdade, sim, a igreja sempre teve um grande poder - ou melhor, os crentes sempre deram um grande poder à igreja.

O monumentos são, a maior parte, uma beleza - mesmo se num registo mais austero [que eu aprecio mais].

:-))

Um beijo - em registo de austeridade
:-))

AvoGI disse...

hoje a igreja já nao cumpre a função de doutrinar, por isso as pessoas perderam a fé
kis :09

Mona Lisa disse...

Essa austeridade /imponente retrata o domínio,a vida penosa dos mais desfavorecidos, subjugados pela IGREJA.

O clima agreste teve influência na "dureza" da arquitectura.

Apesar de austeros são os que mais aprecio.

Através das tuas belíssimas fotos vou conhecendo o nordeste.

Beijos.

Vítor Fernandes disse...

Manel tens estado mesmo a convidar-me a visitar Trás-os-Montes.

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Mais um bonito lugar e desse só não gosto da presença dos carros na sua fronte, acho que devia ser proibido o estacionamento.

Nesta foto não aparecem e ainda bem!

Abraço

Margarida Alegria disse...

"recolhimento do interior" (de Portugal). Bm visto. É isso mesmo. E até o silêncio das suas montanhas é mais "austero" e intimista do que o dos montes das zonas litorais, embora também muito belos.
Até a pedra destes monumentos parece ter um respirar diferente, como um segredo milenar de um ambiente menos expansivo.
Beijinhos!

Janita disse...

No nordeste transmontano tudo era austero, de acordo com a dureza do clima e da terra.
O refúgio de quem pouco tinha era a fé e a igreja.
Acreditar não faz mal...e reconforta a alma.
Beijos.

Dudis disse...

Olá, é realmente austero, mas nao deixa de ser lindo.
Passei para desejar bom fim de semana, bjos doces

☆•.¸.Mildred.¸.•☆ disse...

Linda foto e linda "balustrade"!

***
Feliz fim de semana****

Isabel disse...

obrigada pela força.

Fatyly disse...

e nos tempos actuais essa "monumentalidade" está encapuçada para que os "seus fieis seguidores" dêem o que têm e por vezes o que não têm.

Mais uma pérola de foto e dizias tu que não tinhas material:):):)

2 ZEROS disse...

O norte foi sempre muito mais religioso, e em monumentos muito mais pesado.
Eu disse "religioso"... ou será "supersticioso"?
Sempre tive as minhas dúvidas.
A fotografia como sempre são as tuas é óptima.
Mas gosto mais do "meu" mar.
Abraço.

manuela barroso disse...

A igreja é uma instituição que vai perdendo terreno: não acompanha a vida. Estratificou-se.
Vida é mudança. Mudar é evoluir. Evoluir é enriquecer, transformar o velho em novo!
No entanto teve o seu papel importante no seu tempo. Com exceção do lado obscurantista...
...Os templos, se bem que erguidos por tanto suor...são o preço que se paga pelo que é belo.. Então essa beleza...deixa de ser o Belo.
Tudo tem um preço, tudo discutível...
Beijinhos

La sonrisa de Hiperión disse...

Balaustrada de piedra.

Saludos y buen fin de semana.

Canto da Boca disse...

Um certo distanciamento do controle a partir da fé? Da "aparente" não suntuosidade? Queria saber mais o que havia por trás da "pouca monumentalidade"... rs

Multiolhares disse...

tudo vai mudando através dos tempos, só a austeridade das pedras ficam para contar
bjs

maceta disse...

historicamente foi a grande influência...

Leninha disse...

Amigo,
Bela foto,amigo!Linda balaustrada e belas edificações...como as que temos aqui,em meio à pobreza mais gritante.
Bjsssss,
Leninha

Anónimo disse...

Sempre fomos um país pobre. Imagino a imponência desse edifício quando as casas tinham apenas um andar e telhados de colmo. Devia ser assustador.

João Mourão disse...

Sempre fomos um país pobre. Imagino a imponência desse edifício quando as casas tinham apenas um andar e telhados de colmo. Devia ser assustador.

San Liepkaln disse...

Quantas histórias suas fotos tem para nos contar ...

Aproveito para retribuir seu carinho ♥
Adoro suas visitas e seus comentários ...
Me fazem tão bem!

Beijinhos carinhosos

Crispi. disse...

Ainda quero conhecer o nordeste!
Linda fotografia, como sempre.
Beijos

Tiago Braga disse...

Bonita fotografia, está coberta de texturas e contrastes, boas sombras :)

intimidades disse...

magnifica paisagem

Bjinhos
Paula

Flip disse...

sinais dos tempos que ficaram...

Magia da Inês disse...

Uma belíssima semana para você!
Bom domingo.
Beijinhos.

¸.•°`♥✿⊱╮
ღ°ºBrasil♫º

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

É pena ficar tão longe de Lisboa. Adoro ir lá ( estive lá em setembro) e hospedar-me na Pousada de Santa Catarina, cujos quartos têm uma vista deslumbrante sobre o Douro.

Filha do Rei disse...

Interessante, mostraste a essência do lugar. Tenha um abençoado fim-de-semana. Bjs

Reinadi Sampaio disse...

Encantador! Qual a a "vida dura do meu Nordeste", tem uma beleza que não se explica com palavras!

Choro emocionada quando vejo algo belo assim! Parabéns Manuel!
Beijos.
Feliz domingo para ti e os teus.
Flor.

lis disse...

Tens estado a fotografar castelos, igrejas remanescentes monumentos clássicos e de sentimentos intensos e contraditórios .
Afirmação ou negação? rs
És um bom cicerone a mostrar as belezas dessa terra, gosto!
e deixo abraços

Noslen ed azuos disse...

Aos pouco a arquitetura vai tomando jeito da comunidade, efeito do Sol.

abraços
ns

epee disse...

Amplia-se o olhar... e nele, a visão. E a composição é de serenidade.

¬

Mena disse...

mfc, andas no passeio, ou quê?
Se andas continua e partilha os teus bonitos olhares connosco!


Bj

ponto e virgula disse...

sou fã da arquitetura religiosa.
a beleza é reconhecida com a cumplicidade da tua foto que nos delicia com a beleza de pormenor.

é inesgotável o seu prenúncio privilegiado de riqueza.




a...té

Sara Rodrigues disse...

A minha adorada e linda cidade! Apesar de eu ser suspeita, vale muito a pena visitar :D

Naná disse...

Mfc, mas não menos belos esses motivos decorativos!

Remus disse...

Se fosse obrigatório, que todos os portugueses passassem pelo menos 6 meses de trabalho em Trás-os-montes, aposto que seriamos um país melhor. Muita boa gente iria passar a dar mais valor às relações humanas, em vez do materialismo e do individualismo.

Paula Barros disse...

A foto ficou com um ótimo ângulo, uma ideia de profundidade.