11.2.12

Uma fotografia por dia... nº 2515

MFC - Pé de Meia
Miranda do Douro, 2011
O abstracto permite que o pensamento voe livremente, enquanto tentamos situar o que vemos nas nossas percepções entretanto armazenadas na memória. Por seu lado, o concreto é limitativo... apreciamos e registamos o visionado. E é tudo!

32 comentários:

Mona Lisa disse...

A arte abstracta é o "carrocel" da imaginação.


Uma foto original...BELA!

Gostei do final do teu post..."E é tudo!"

Bjs.

Z.M.Z. disse...

Não há nada que me dê mais "gozo" do que um abstracto!
Olhando para este... as coisas que me passam pela cabeça!
Para que me Deus esta pobre imaginação!!!!!!

Margarida Alegria disse...

Basta ver e imaginar e... fotografar.
Depois outros também irão ver, imaginar e... agradecer a quem fotografou.
Beijinho

Reinadi Sampaio disse...

Gostei das tuas palavras. Hoje escrevi à respeito de coisas concretas e abstrações. Fiz um percurso entre violinos de Strauss, Física (linhas paralelas), lógica matemática e concertos melódicos e consertos existenciais. Enquanto voavas livre pelo abstrato eu corria em busca do concreto.

Bela a tua imagem, também, alias, sempre são belas demais.

Um beijo. Flor.

Fragmentos Culturais disse...

...depende do concreto... ou do olhar que está perante.

Lalique disse...

ola amiga
visit from Turkey
bom dia

welcome
http://laracroft3.skynetblogs.be http://lunatic.skynetblogs.be

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Bonitas linhas. Com pouco, se pode fazer muito!

abraço

Margarida Belchior disse...

Fico maravilhada como quão diferentes podem ser os olhares, as interpretações, perante um mesmo detalhe ... tão concreto ... tão abstrato ... uma imagem fantástica para falar de gráficos de barras, sequências numéricas, ... a acumulação dos dias, ... o equilíbrio, a força gravítica, o granito e as rochas vulcânicas, ..., a arte e o saber-fazer do ser humano, ... , um jogo de associações que não acaba mais ...
:-))
Beijinhos grds ... e é tudo!!
P.S. - Bem-hajas por mais este momento delicioso!

Remus disse...

A minha costela de "puto reguila" está a dizer que estas colunas estão mesmo a pedir que as empurrem com um dominó.
Depois voltamos novamente a colocar tudo no sitio. :-P

Diana Tavares disse...

gostei vo seguir:)

Magia da Inês disse...

Amei a combinação da arte com o local onde ela foi inserida... tranquilidade e paz.
Bom fim de semana!
Beijinhos.
Brasil
°º♥

(⁀‵⁀,)
¸`⋎´
¸.•°`♥

Libel disse...

Xiiii..que trabalheira, não me digas que andaste a alancar com os pedregulhos para tirar a foto, és um homem muito corajoso, tiro o meu chapéu (cadê ele..ehehe), perante tanta astúcia e armazenamento. Vê lá tu bem, o que o pessoal tem no sotão ás vezes...é incrível!...

Ahahah...muito boa a foto, e o texto é um reflexo dos dias de hoje.

Beijinhos

Sérgio Pontes disse...

Estou de acordo com a tua opinião

CR disse...

O teu olhar é fantástico! Das coisas mais simples fazes poesia...
Abraço.

Jorge disse...

Calhaus em formatura. Curiosa harmonia.

lis disse...

E não mais que isto ... mfc
o abstrato as vezes me cansa ,haja mágica! e filosofia rs
gosto muito de Antonio Gedeão quando poetiza:
" ... onde Sancho vê moinhos,
D.Quixote vê gigantes.
Vê moinhos? São moinhos!
Vê gigantes? São gigantes!"
e é tudo querido meu!
um bom domingo

Ana Paula disse...

Tirando poesia de pedra! Fantástico. Adorei a foto.
Abraços.

AvoGI disse...

MFC
discordo completamente contigo o concreto tb nos poe a voar e de erteza é mais fiável e seguro e acima de tudo: concreto
kis :=)

A Luz a Sombra disse...

Hoje corri Lisboa...
... só para ver...!

Janita disse...

É isso tudo, Manel!

Tudo o que for concreto e definido limita-nos a imaginação.
Já o abstracto pode levar-nos por voos totalmente livres e inimaginavelmente belos. Sem limites!

Beijinhos.

Fábio Martins disse...

Eu gosto do abstracto mas nem sempre o que é abstracto consigo gostar.
A tua imagem é interessante pelo que fotografas-te. Estou a pensar em como isso ainda se mantém de pé com tanto vandalismo por Portugal fora...

Fábio Martins disse...

Eu gosto do abstracto mas nem sempre o que é abstracto consigo gostar.
A tua imagem é interessante pelo que fotografas-te. Estou a pensar em como isso ainda se mantém de pé com tanto vandalismo por Portugal fora...

intimidades disse...

da-me voantade de me sentar

Bjinhnos
paula

manuela barroso disse...

Imaginar é a realidade que se precipita no painel branco do pensamento.
É o voo rasante nas lembranças que não se definem.
É o sonho que na fuga à realidade se refugia nos campos abstratos do inconsciente para se libertar, encontrando as suas próprias formas
...é o "escrito" do eu,para a leitura o "outro" à procura do concreto.
Beijinhos.

Canto da Boca disse...

Por isso eu sou apreciadora do surrealismo, rs.

Gosto da superposição equilibrada que a imagem me sugeriu.

Beijo, Manel!

;)

Existe um Olhar disse...

Gosto de desafios e um deles é imaginar o que está para além do que vejo, por isso gosto do abstracto e da foto das pedras que contam histórias...fico-me por aqui a imaginar uma.

Beijos
Manu

Andre Martin disse...

parecem os monólitos de Carnac...

luisa disse...

Que composição tão interessante. Gosto disto :)

Tanita disse...

Não imaginas as milhentas coisas que me vieram à cabeça só por ver esta fotografia. Gostei imenso. Bj**

Fatyly disse...

Perante a foto o meu "pensamento voa livremente, etc" e sabes o que me surgiu?

Se chamam arte a este amontoado de calhaus "trabalhados" vou ali abaixo e pergunto que raio dos homens actuais andam a fazer?

Pois é, pedras retiradas à natureza deveriam servir para algo "menos abstracto" mas sim algo que todos vissem e percebessem.

Na minha terra e também cá em Portugal, a própria natureza fez obras excelentes em locais que o homem ainda vai mantendo...

"E é tudo"!

maceta disse...

as pedras tambem falam.

o chacal disse...

alinhamentos graniticos