10.8.15

Uma fotografia por dia... nº 3513

Penafiel, 2015

... Meu amor, meu amor
Minha estrela da tarde
Que o luar te amanheça e o meu corpo te guarde
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza
Se tu és a alegria ou se és a tristeza
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza...


José Carlos Ary dos Santos

7 comentários:

lis disse...

JC Ary dos Santos_grande mestre das palavras.
Gosto dos poemas dele.
Os poetas tem essa liberdade de fazer todas as declarações,sem que ninguém os interpele.
Não precisam explicar sobre quem os inspira _ apenas escrevem! Que bom !
Gosto do candeeiro e da dúvida que o poema de amor,provoca.
Em mim , em nós.
boa semana mfc

addiragram disse...

Não sendo uma apreciadora de Ary dos Santos, no que a este poema concerna, não consigo deixar de "ouvir"toda a sua frescura e musicalidade....

Fatyly disse...

Uauuuuuuuuu voltaste em grande. Gostei de tudo e deixo esta minha alegria neste poema de Ary e sobretudo na lanterna...candeeiros que há anos sabes que tanto gosto.

Beijos e extensíveis a todos os teus

Fatyly disse...

Fiquei sem luz e sem comentário.

Voltaste em grande e adorei tudo o que vi e li. Deixo neste poema e sobretudo na foto com candeeiros que gosto imenso a minha alegria.

Beijocas extensíveis a todos os teus

esperto que nem um alho disse...

Certezas? Só a morte é que está certa. xD

Lurdes Vieira disse...

Olá, ainda bem que voltou a publicar, sempre adorei as fotos, e os textos também :-) Bem vindo, bjos doces

Adrian disse...

Verdade de Ary...ansiedades.